Livro

Mulheres na Literatura #9 – Graça Graúna

Na nossa última postagem da série Mulheres na Literatura, viajamos nas ondas do punk rock e descobrimos mais do universo particular de Clara Averbuck. Na postagem de hoje, estamos de volta às origens do Brasil para conhecer as obras de Graça Graúna, uma importante escritora nacional e defensora da cultura e dos povos indígenas.

Graça Graúna no Café Literário. Crédito Rafael Moraes.png

Maria das Graças Ferreira, conhecida pelo pseudônimo de Graça Graúna, é uma escritora brasileira, nascida em São José do Campestre. Formada em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco, Graça obteve, na mesma universidade, o título de mestre em mitos indígenas na literatura infantil e o de doutora em literatura indígena contemporânea no Brasil. Descendente da tribo dos potiguaras, ela coordenou o Curso de Especialização para Formação de Professores Indígenas no Estado de Pernambuco, no campus da Universidade de Pernambuco em Garanhuns.

contrapontos2bda2bliteraturaEntre suas obras publicadas estão os romances Canto MestizoTessituras da Terra e Tear da Palavra, lançados em 1999, 2001 e 2007, respectivamente. Além dos romances, ela também colaborou em jornais e revistas do Brasil e do exterior, entre eles: o Arte e Palavra (Sergipe), Suplemento Literário do Minas (BH) e o Jornal de Letras (Lisboa).  Atualmente Professora adjunta em Literaturas de Língua Potuguesa e Cultura Brasileira na Universidade de Pernambuco – UPE – Campus Garanhuns, onde coordena o Núcleo de Estudos Comparados em Literaturas de Língua Portugesa – NESC; o Projeto de Capacitação em Literatura e Direitos Humanos, junto ao MEC/SEACD/UPE e o já citado Curso de Especialização para Professores Indígenas, da UPE em parceria com a Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco.

Para Graça, a literatura indígena é um lugar de confluência de vozes silenciadas e exiladas ao longo da história há mais de 500 anos. Enraizada nas origens, esse instrumento de luta e sobrevivência vem se preservando na autohistória de escritores (as) indígenas e descendentes e na recepção de um público diferenciado, isto é, uma minoria que semeia outras leituras possíveis no universo de poemas e prosas autóctones.

As obras de Graça Graúna podem ser adquiridas na Amazon BR, na Livraria Cultura e em outros sites.


Espero que tenham gostado, pessoal! E estou mais do que aberta para sugestões de autoras bacanas que mereçam um post só para si, ok? É só comentar aqui em baixo!

 

Anúncios

Um comentário em “Mulheres na Literatura #9 – Graça Graúna

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s